terça-feira, 22 de junho de 2010

resistência zero.


é uma vontade banhada de um sentimento ímpar,
um abraço apertado,
coração acelerado,
uma boa conversa,
palavras que me deixam acanhada,
seu olhar me lê corpo adentro...
gosto de tê-lo por perto,
de lhe dar cafuné...
adoro a saudade que eu sinto,
das borboletas que voam em minhas entranhas quando lembro de seu olhar.
cheguei ao ápice de minha resistência,
aconteceu por acaso,
mas o que fazer?
se eu cedi, e deixei acontecer.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

um pedido, um desespero.


não aguento mais toda essa pressão,
essa proibição.
quero minha liberdade,

minha diversão.


me arranca esse tédio,
leva-me com você.

preciso ter meu sossego,

longe desse lugar,
que não me deixam ver o anoitecer.

sábado, 5 de junho de 2010

sonho psicodélico



em par com o arco-íris,
pulo e deslizo pelas cores!
momentos felizes vêm em meus pensamentos.
desligo-me de tudo, até mesmo de minha sã consciência.
escorrego e chego ao pote de ouro,
deleito-me naqueles chocolates embrulhados em papéis dourados...
após toda psicodelia,
toca o despertador,
e me preparo para mais uma monótona rotina.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

te encontrei.


você trouxe consigo, tudo o que eu sempre quis.
me apaixonei fácil, não me arrependo deste tal ocorrido.
o vejo todos os dias, ou melhor apenas metade dos dias.
a tua saída, me arranca a paciência, os sentidos!
então, apenas me resta a saudade, uma exacerbação dela.
não te garanto que o meu sentir, seja amor...
mas sim, um adorar supremo!
capaz de matar e morrer por você.