sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

ressaca.


tomei um porre de paixão, com petiscos de amor.
adorava o ópio que tal bebida me causava,
era uma sensação de não ter problemas,
e de ter meus pensamentos ligados à uma só pessoa.

mas um dia exagerei, bebi mais do que o normal,
acabei vomitando palavras de desamor,
que te fizeram chorar,
e te encheram de ódio.

assim deixei estar, você com seu ódio.
e eu com minha constante ressaca.

sexo não-frágil.


enquanto vocês, homens,
acham que eu estou apaixonada,
enganados estão...
estou brincando com os seus humildes corações.

tenho instinto vingativo,
pago na mesma moeda.
vocês que antes me iludiram,
vão sofrer com esta merda.

faço você se apegar,
te uso, enjôo da sua presença,
e te jogo fora.
pouco me importarei com sua carência.

sejam bem-vindos ao meu jogo de amor.
corações partidos irão rolar,
e minha gargalhada em suas cabeças virá a entonar.