domingo, 7 de agosto de 2011

Ociosidade.


Corro do silêncio, pra não me encontrar, pra não te sentir.
A tua face, que outrora foi o motivo dos meus sorrisos mais sinceros e dos meus olhos mais apaixonados, hoje é o que me enfraquece, me deixa sem forças para seguir em frente.
Um sentimento intenso, que me abalou por inteira, deixando apenas resquícios de uma solidão acompanhada, beijos sem amor, saudade não saciada, e de lutas sem recompensa.