quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Inesperadamente, aconteceu.






















Nem a paixão, muito menos o amor, batem em sua porta antes de entrar.
Eles entram de mansinho, sorrateiros!
Não adianta trancar a porta,
eles entram pela janela, pelo telhado...
Por onde der!
Se a entrada for pequena?
Ele se divide...
Entra aos poucos.
E quando damos conta, já estamos assim,
apaixonados, e dependentes desse amor.

Nenhum comentário: