domingo, 23 de dezembro de 2012

Bons tempos, bons ventos!
























Você me dá motivos e mais motivos para sermos cada vez mais felizes.
E isso me deixa sem motivos para me prender ao que um dia me fez mal.
Pois se tenho tanta coisa boa para viver ao lado seu, por quê hei perder tempo com coisas ruins?
Nós nos amamos, compartilhamos nossas vidas um com o outro, possuímos um companheirismo ímpar, somos um pro outro o que sempre sonhamos em encontrar.
O respeito que hoje eu recebo de ti, me fez perceber o quanto estava sendo boba em certas coisas ultimamente. Afinal, demora pra cair a ficha, e quando cai é assim, uma calmaria imensa passou a me envolver, meus passos ficaram mais firmes e minhas mãos mais seguras junto às tuas.
Bons ventos estão trazendo a tranquilidade! E as janelas de minha alma abertas estão para tamanha bonança para nós, nosso mundo, nossa cidade.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Normal, né.















Os dias vão passando,
e tudo está bem.
Você nem percebe quando foi a última vez.

A última vez que te fizeram uma surpresa,
que te abriram o dia com uma simples demonstração seja onde for!
Mas quando acontece uma pequena coisa ruim, apenas uma pequenina...
Você sente falta.

E dói.
E passa.
Depois?
Acostuma.

E você? Volta a não perceber.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Só pra te ver, meu bem.



















A minha vontade é de correr até sua casa,
para ardermos em brasa,
e voarmos até as nuvens mesmo sem asa.